Congregação de Oblatas de 

Mater Orphanorum

O APOSTOLADO DAS OBLATAS DA ÓPERA MATER ORPHANORUM

 

A Oblata vive ao lado do assistido, como uma mãe de verdade, com o amor de São Jerônimo Emiliani. 

O sucesso da Oblata dependerá da competência da Oblata nos vários ofícios, daqueles que a mãe deve exercer a partir das suas qualidades de ordem, do seu sorriso perene e do bom humor constante, mais fruto do que da natureza, da virtude exercida e da sua justiça, sem preferência de qualquer pessoa, especialmente da sua caridade, que não conhece limites na paciência e dedicação, do conhecimento do apostolado e do catecismo, como verdadeiros seguidores do Emiliani.

 

A Ópera MATER ORPHANORUM é missionária por natureza e por nascimento, segundo o carisma e a vontade do Pai Fundador, um carisma que a leva aos órfãos e aos jovens abandonados. As crianças, ainda jovens, mas deixadas órfãs, reconhecem o afeto materno na Oblata que as alimenta e educa. A Oblata também segue com o mesmo amor os órfãos e os filhos de famílias pobres, provenientes de várias aldeias onde não há escolas, levando-os para as tarefas do tipo local, familiar e caseiro, que servirão para o seu amanhã, e uma formação cristã mais precisa. 

 

A Divina Providência, ou melhor, a fé e a confiança na Divina Providência, se tornará uma das características conhecidas da Ópera MATER ORPHANORUM, será parte integrante de sua espiritualidade e seu carisma. A devoção filial à Mãe dos Órfãos e a confiança absoluta na Divina Providência animarão sempre as Oblatas e as encorajarão a empreender diferentes obras de caridade, para testemunhar o infinito amor de Deus por todos os necessitados.

O APOSTOLADO DA ÓPERA MATER ORPHANORUM É REALIZADO EM ALGUNS PAÍSES DO MUNDO

Itália, Europa

Guatemala, América Central

El Salvador, América Central

Colômbia, América do Sul

Camarões, África Equatorial - Angola (Uije)

Nova Iorque, Estados Unidos da América

I

 

MIHI  FECISTIS

"Tudo o que você fará para o menor dos meus irmãos, você terá feito comigo"
(Mt. 25, 40)

​​​​© 2018 by  MATER  ORPHANORUM

All rights reserved